TEATRO NA ESCOLA

Muitas escolas utilizam a linguagem do teatro para trabalhar alguns livros, ou para proporcionar momentos de integração e resolução de problemas com as turmas. E isso pode ser considerado uma boa estratégia. Alguns autores - como Viola Spolin (Jogos Teatrais: o Fichário de Viola Spolin, editora Perspectiva), Ronaldo Yudi K. Yozo (100 Jogos para Grupos, Agora Editora), Ingrid Dormien Koudela (Jogos Teatrais, editora Perspectiva) -, apresentam jogos e orientam com as melhores maneiras de utilizá-los. Você pode fazer um jogo que ajude na concentração para marcar o começo de cada encontro com a turma, ou para introduzir um tema específico, ou mesmo para estimular a integração do grupo.

Algumas atividades já realizadas por professores de diferentes cidades do Brasil foram compartilhadas no Portal do Professor.

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/resultadoBuscarAulas.html?busca=teatro&tipopesquisa=1&modalidade=1&componente=&uf=&ordem=0&x=22&y=12#resultado


E ações como estas são fundamentais para que se pense na criança em sua totalidade. A palavra, a escrita, são as linguagens mais conhecidas. As formas de expressão mais usadas. Mas é preciso levar em consideração a linguagem corporal, a linguagem dos olhares.

Assistir a peças com seus alunos pode ser também uma ótima maneira de introduzir o assunto das artes cênicas. Além de “É Proibido Miar”, os alunos e seus familiares já tinham ido ao teatro? A escola já realizou excursões?

Você pode conversar sobre a diferença entre filmes e peças. E também entre os diferentes tipos de apresentações teatrais existentes (veja os textos de apoio sobre o tema). Também pode aproveitar para criar textos com a turma: como transformar uma história (que pode ser criada coletivamente) num texto teatral? Quais as características de cada tipo de texto?

Se desejar, vocês podem “levantar” um ou mais textos criados pelo grupo - esta é a linguagem usada pelos diretores para montar uma peça. Apresentem na escola, numa praça, aos familiares.

Mostre aos alunos alguns livros que inspiraram peças (como o do Pedro Bandeira, base deste projeto). Leia os livros em roda, faça circularem pelas casas e tente encontrar os roteiros ou mesmo trechos das peças na internet.

Estimular a democratização da cultura e mostrar que estas ações são complementares e se fundem no processo de formação de todos é muito importante. Para isso, por exemplo, você pode aproveitar o programa Teatro nos Parques (http://www.teatronosparques.com.br), que acontece desde 2008, organizado pela Cooperativa Paulista de Teatro (www.cooperativadeteatro.com.br ). São dezenas de espetáculos apresentados gratuitamente nas diferentes regiões de São Paulo. Também é uma excelente maneira de integrar as famílias e a escola em atividades externas.

Além disso, outro ponto interessante é o Teatro Vocacional - projeto do Núcleo Vocacional (teatro, dança, música) – uma iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo (http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (http://portalsme.prefeitura.sp.gov.br/default.aspx). Como a maioria das escolas oferece esta possibilidade aos jovens, vale divulgar para as famílias, para que saibam que o espaço da escola não é só para as crianças.

 

VOLTAR